Horários de Atendimento: Secretaria e Tesouraria - 10 horas às 17 horas - Presidência - 11 horas às 18 horas.

Rua José Bonifácio n.º 66  - Curitiba-PR | CEP 80.020-130

assedepar@gmail.com

☏ (41) 98500-6066

  • Facebook ícone social
  • Instagram ícone social
  • Twitter ícone social
  • YouTube ícone social

Profissionais do CAM realizam atividades na sede de Ponta Grossa

   No dia 17 de julho de 2018, a assistente social Ana Letícia de França e a psicóloga Patrícia Regina Olbermann Duda, do Centro de Atendimento Multidisciplinar da sede Ponta Grossa, participaram do Curso de Educação para a Paz: Fundamentos e Metodologia – Edição 2018. Este curso é ofertado para professores da Rede Estadual de Educação do Paraná e coordenado pelo Núcleo Regional de Educação de Ponta Grossa (NRE) e Núcleo de Estudos e Formação de Professores em Educação para a Paz e Convivências (NEP) da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). 

   Na oportunidade as profissionais realizaram uma atividade com os professores participantes, com o objetivo de apresentar na prática o trabalho realizado com os alunos no projeto “Educação em Direitos Humanos: Por uma Cultura de Paz nas Escolas” e, com isto, estimular reflexões e ações que possam expandir o debate sobre o tema de direitos humanos em sala de aula.

   O referido projeto é executado desde 2016 e tem por objetivo promover a discussão, a reflexão, a flexibilização de pensamentos em torno de temas relacionados aos direitos humanos. É elaborado e executado pela equipe do Centro de Atendimento Multidisciplinar, mais especificamente pelas assistentes sociais Evelyn Paula Soares Matioski de Lima e Ana Letícia e pela psicóloga Patrícia.

   O projeto tem como público os jovens de algumas escolas da rede estadual de ensino, tendo em vista que a escola é grande formadora de opiniões e um espaço ideal para discussões. Para abordar os assuntos, a metodologia escolhida foi a dos Círculos de Construção de Paz, pois acredita-se que é um meio viável de incentivo à fala e à participação efetiva de todos os envolvidos.           

   Desta forma, no referido curso realizado com os professores, as profissionais utilizando a mesma metodologia trabalhada em sala de aula, debateram com os presentes sobre temas relacionados a questões de gênero, orientação sexual e igualdade étnica.  

   A partir de questionamentos e dinâmicas de grupo sobre estes temas, levou-se a reflexão sobre a diferença na forma como essas pessoas são tratadas. Quando a temática dos direitos humanos é abordada busca-se a reflexão de que, independente das diferenças individuais, independente do comportamento da pessoa, do que ela faz ou deixa de fazer, os seus direitos são iguais e precisam ser garantidos.

   Durante o trabalho com os participantes do curso discutiu-se que todos são criados de acordo com determinadas crenças e culturas que os conduzem a ser e agir de uma determinada forma. Cada indivíduo aprende a ver a si e aos outros a partir desses modelos. Por isso no início do encontro foi proposta uma atividade para que eles pensassem de onde são, onde estão e para onde querem ir: porque a origem e a forma como cada um é criado diz muito sobre a sua forma de ver o mundo e determina seus valores, concepções de certo e errado, bom e mau.

   Neste sentido chegou-se a um consenso geral de que os direitos humanos independem dos nossos valores, formas de vida, crenças ou aquilo que achamos que o outro mereça e que, para uma sociedade justa e que respeite os direitos humanos, é preciso buscar cotidianamente o respeito às diferenças.

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Fale Conosco: